Outras Notícias

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

  • Falecimento de Vítor Silva 08-08-2018

    A Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta informar do falecimento de Vítor Silva, ocorrido na madrugada de hoje. Membro do...

O núcleo do Porto do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) promoveu um importante debate sobre "Armas robóticas e outras aplicações bélicas do trabalho científico", com o investigador Frederico Carvalho, membro da Presidência do CPPC, que deu particular atenção à utilização da investigação científica com objectivos agressivos, designadamente aos perigos que podem advir da utilização da inteligência artificial ao serviço de quem pretende manter uma posição de domínio global, tendo informado que os EUA têm um orçamento muito elevado para o avanço rápido neste domínio das armas autonomizadas letais.

No debate que se seguiu foi sublinhada a importância que assume a luta pela paz e o esclarecimento público para exigir que a investigação científica não seja colocada ao serviço da guerra, tendo ainda Ilda Figueiredo, presidente da direcção do CPPC, dado alguma informação sobre a campanha " Paz sim! NATO Não!".

Na abertura da sessão interveio Rui Vaz Pinto, presidente da direcção da UnICEPE, onde decorreu a iniciativa, que entregou um cartaz ao CPPC com a palavra Paz escrita em 118 línguas acompanhada de uma pequena mas significativa definição: "A paz não é só o contrário da guerra ou o espaço de tempo entre duas guerras. PAZ é muito mais. É a lei da existência humana. Paz é, portanto, quando actuamos correctamente e quando a justiça reina entre todos os indivíduos e entre todos os povos na terra."