Outras Notícias

Pela Paz, pelo Futuro da Humanidade | Um mundo sem armas nucleares é urgente

pela paz pelo futuro da humanidade um mundo sem armas nucleares e urgente 1 20210123 1847639961
 
O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) saúda a entrada em vigor, no dia 22 de Janeiro, do Tratado de Proibição de Armas Nucleares, decorridos 90 dias da sua ratificação pelo 50º estado.
Esta data constitui um momento histórico e uma significativa vitória dos que, em todo o mundo, se batem há décadas pela interdição deste tipo de armamento. Ao mesmo tempo que aumenta a pressão sobre os restantes Estados para que, com a sua adesão plena ao tratado, contribuam para um mundo livre de armas nucleares.
O Tratado de Proibição de Armas Nucleares foi lançado em Julho de 2017 por 122 Estados participantes numa conferência das Nações Unidas realizada com o objetivo de negociar um instrumento juridicamente vinculativo para a proibição de armas nucleares, que conduza à sua total eliminação.
Ler mais...

Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares | Defender a paz é defender a vida

pela adesao de portugal ao tratado de proibicao de armas nucleares defender a paz e defender a vida 1 20201019 1570302381
No mês em que se assinalam os 70 anos do lançamento do Apelo e Estocolmo pelo fim das armas atómicas, o Conselho Português para a Paz e Cooperação, em conjunto com outras organizações, lança uma nova petição "Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares - Defender a paz é defender a vida", que convida todos a subscrever e divulgar.
Ler mais...

Tratado de Proibição de Armas Nucleares, ratificado por 50 Estados, vai entrar em vigor – uma importante vitória para as forças da paz

tratado de proibicao de armas nucleares ratificado por 50 estados vai entrar em vigor uma importante vitoria para as forcas da paz 1 20201026 1129213192
 
O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) saúda a ratificação por 50 estados do Tratado de Proibição de Armas Nucleares, que dessa forma entrará em vigor num prazo de 90 dias: isto significa que durante o primeiro mês de 2021, as armas nucleares serão ilegais à luz do Direito Internacional.
Este facto constitui uma significativa vitória dos que, em todo o mundo e também em Portugal, se batem há décadas pela interdição deste tipo de armamento. Ao mesmo tempo que aumenta a pressão sobre os restantes Estados para que, com a sua adesão plena ao tratado, contribuam para um mundo livre de armas nucleares.
O Tratado de Proibição de Armas Nucleares foi lançado em Julho de 2017 pelos 122 Estados participantes numa conferência das Nações Unidas realizada com o objetivo de negociar um instrumento juridicamente vinculativo para a proibição de armas nucleares, que conduza à sua total eliminação: com a ratificação das Honduras, no passado dia 24, atingiu-se a marca necessária para a entrada em vigor do Tratado.
Ler mais...

Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares: defender a paz é defender a vida

pela adesao de portugal ao tratado de proibicao de armas nucleares defender a paz e defender a vida 1 20200716 1091297047
 
No mês em que se assinalam os 70 anos do lançamento do Apelo e Estocolmo pelo fim das armas atómicas, o Conselho Português para a Paz e Cooperação, em conjunto com outras organizações, lança uma nova petição "Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares - Defender a paz é defender a vida", que convida todos a subscrever e divulgar.
Leia o texto da petição:
Ler mais...