Outras Notícias

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

  • Falecimento de Vítor Silva 08-08-2018

    A Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta informar do falecimento de Vítor Silva, ocorrido na madrugada de hoje. Membro do...

Agrava-se a situação no Leste da Ucrânia.

O Conselho Português para a Paz e Cooperação manifesta a sua profunda preocupação pelo agravamento da situação na Região do Donbass depois de forças militares do Governo instalado em Kiev terem realizado operações militares, violando o cessar-fogo acordado em Minsk (Bielorrússia) a 5 de Setembro de 2014 e renovado em Dezembro passado - pelo chamado Grupo de Contacto Trilateral constituído pela Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), pela Ucrânia e pela Rússia -, bombardeando com artilharia pesada o aeroporto de Donetsk, zonas residenciais desta cidade e da vizinha cidade de Gorlovska, causando pelo menos trinta vitimas, entre feridos e mortos.

Estes ataques são tanto mais preocupantes quanto o Governo de Kiev tinha sido recentemente advertido por sucessivas violações do cessar-fogo, causadas pelos militares às suas ordens, e pela manipulação de informações transmitidas, nomeadamente o recente ataque a um autocarro na zona de Donetsk, em que morreram 11 civis, que as autoridades de Kiev atribuem às Forças Populares das Regiões de Donetsk e Lugansk, mas que estas recusam liminarmente.

O CPPC apela, uma vez mais, para que haja uma solução politica negociada na Ucrânia e condena a ingerência da NATO.

Direcção Nacional do CPPC
19 de Janeiro de 2015